"> O ELEMENTAL AGUA E A NATUREZA - ASTROLOGIA CÁRMICA | Bloguez.com - Bloguez.com
 

 O ELEMENTAL AGUA E A NATUREZA HUMANA

7/2/2010



"Qualquer força da Natureza é sempre a residência de um Deva ou de um Elemental"

Agora veremos algo bem significativo que diz respeito a relação entre as coisas existentes e os elementos da natureza. Em geral tudo guarda estreita relação com os quatro elementos básicos assim sendo podemos dizer que todos os elementos da natureza entram na constituição do corpo dos seres que habitam a terra. Mas em cada espécie, e mesmo em cada ser, algum dos elementos predomina e isso faz com que existam afinidades marcantes entre os seres e os elementais.

O homem acredita constituir-se um único ser mas na realidade ele não passa de uma coleção de bilhões de seres ( cada célula é um ser um tanto independente). Ele crê possuir um total livre-arbítrio e não o tem, crê agir por conta própria e no entanto sofre a influência de todos os que estão dentro e for de si. Quando crê possuir uma coisa, essa mesma coisa é também propriedade de outros seres, que ele nem ao menos consegue ver - Mestre Philippe.

Toda pessoa é formada pela matéria dos quatro elementos portanto sujeito a força dos quatro elementais que a constitui.

Numa determinada coisa sempre algum dos elementos predomina e isto também acontece não somente no que diz respeito às coisas em geral mas também ao próprio ser humano. Uma pessoa, ou mesmo um animal qualquer, sempre mantém estreita relação com algum dos elementos e este lhe é particularmente favorável.

Em decorrência da maior ou menor intimidade os elementos as pessoas guardam características ligadas a um determinado elemento. Isto é o que faz com que freqüentemente vejam-se pessoas que apresentam qualidades especiais para determinadas atividades que algumas vezes refletem-se em condições que o vulgo atribui ao acaso, à "sorte". Diz-se, por exemplo, que uma pessoa tem "mão verde", isto é, "mão boa" para plantas; outras para acender fogo, outras para achar água, localizar lençóis de água no subsolo, para encontrar minerais e coisas assim. Isto é verdade e acontece exatamente em decorrência da relação predominante entre a pessoa e um dos elementos.

A pessoa pode ser predominantemente ou terra, ou ar, ou água, ou fogo e isto é o que estabele-ce as afinidades pessoais como veremos em palestras seguintes, mas como em todo organismo sempre estão presentes os 4 elementos da natureza consequentemente nunca se encontra uma pessoa que seja, por exemplo, somente água, ou somente ar, etc. Na realidade há o predomínio de um elemento mas como um todo a pessoa é uma miscelânea de atributos dos elementos.

Não são apenas os oficialmente denominados seres vivos que são constituídos pelos quatro elementos. Na realidade isto acontece com todas as formas de existências presentes no mundo. Uma montanha, por exemplo, não é constituída somente de terra, nela há também cavernas onde se apresenta o elemento ar, há veios e depósitos de água, assim como o fogo está presente sob a forma de calor das rochas e muitas vezes formando rios de lava e vulcões.

 O fogo ( calor ) está presente em todos os átomos e mesmo entre os átomos há espaços preenchidos por algo que algumas pessoas chamam de éter que também é considerado um dos sete elementos básicos da natureza.

 

Assim, podemos dizer que uma montanha está ligada aos 4 elementos. O mesmo se pode dizer da água, quer seja uma fonte, um rio, um lago ou um oceano. Nestes há sempre a presença do elemento terra (minerais), do elemento fogo (calor) de do elemento ar (gases em dissolução).

No Japão uma das religiões predominantes é o Xintoísmo. Nesta religião há muitos mistérios ligados às forças da natureza. Há, por assim dizer, um séquito imenso de elementais, que são chamados de Kamis, reverenciados em toda tradição xintoísta. Há os kamis dos rios, das montanhas, dos lagos, das arvores, da agricultura, enfim uma plêiade imensa deles inerentes à cada coisa que existe..

Em decorrência da influência xintoísta no Japão as pedras são muito respeitadas e até mesmo veneradas, e a muitas delas são atribuídas qualidades ocultas ligadas exatamente aos Kamis. O fogo é de suma importância na Tradição Xintoísta, onde se diz que o universo nasceu do fogo que depois, em parte, se transformou em água.
‘O fogo que penetrou na terra, onde se escondeu’.

No Japão fala-se do deus do fogo, o qual é um deus muito temido por ser responsável pelos vulcões e incêndios mas que, por outro lado, também é venerado por ser ele que purifica o mundo e destrói o mal. Lá existe um festival, o hi-matsuri, em cujo ritual os adeptos do Shugendo devem caminhar sobre brasas com os pés descalços. Os kamis dos ventos são os responsáveis pelas modificações atmosféricas.

Seria necessário um livro grande para descrever a relação do xintoísmo com os elementos da natureza, e dizem que esse conhecimento é muito antigo que procede da Atlântida.

Nas religiões baseadas na Cabala os elementais sob alguma forma estão presentes e até mesmo citados os mas mais elevadas expressões angelicais, tanto é assim que é dito que Miguel governa o vento do leste, Rafael, o vento do oeste, Gabriel , o vento Norte, e Uriel, o vendo sul.

Nosso sentimento da realidade neste mundo material é totalmente ilusório. Nada conhecemos da verdadeira natureza dos objetos e dos seres, mas apenas as impressões que produzem sobre nossos sentidos, e deduzimos conclusões, quase sempre errôneas, do conjunto dessas impressões. Annie W. Besant.

Nesta palestra queremos mostrar algumas características ligadas à pessoa humana herdadas por sua natureza ao elemento água.

A água é a fonte da vida, a mãe de todas as coisas, por isso a mulher "água" é muito maternal e dotada de muita sensualidade. As meninas gostam de brincar com bonecas, de casinha.... São aquelas crianças muito afeitas a banhos, que gostam de levar os brinquedinhos para a banheira, e de brincar na água com eles enquanto se banham.

As pessoas do Elemento Água correspondem ao chamado BIOTIPO RENAL - Shao Yin, que os japoneses denominam de "Tipo Frango"


Fisicamente têm pouco brilho nos olhos, têm pele macia e pouca transpiração.

As pessoas de "água" são basicamente introvertidas, tímidas, sensíveis e responsáveis. São pessoas racionais, lógicas, pensativas, organizadas e aplicadas, e que apegam-se muito a detalhes. São artistas, temperamentais, ciumentas, que guardam mágoas e rancores passando a serem até mesmo muito vingativas. São muito egocêntricas mas gostam de agradar àqueles de quem gostam.

São pessoas afinadas com seus próprios sentimentos. Nelas prevalece o reino das emoções profundas e das reações dos sentimentos , indo desde paixões compulsiva e temores irresistíveis , até uma aceitação e um amor que abrange toda a criação. por isto facilmente choram, inundam-se com lágrimas e facilmente envolvem-se compassivamente com situações passionais. Têm grande amor pela natureza.

As pessoas de água ( renais ), como a própria natureza dela nos mostra, não têm solidez nem formas próprias. Ficam mais felizes quando a sua fluidez é diretamente direcionada por outrem. Especialmente pelos de "terra", que possuem a solidez na qual a água pode se apoiar. São pessoas que por fora apresentam calma mas em níveis mais profundos esconde-se um temperamento nervoso e muitas vezes violento. A água numa represa aparenta calma e serenidade, mas com o rompimento do dique a retém ela pode manifestar uma violência imensa. Tendem a sentir aversão por aqueles que são turbulentos, como aqueles de personalidade forte, tais como ar e fogo.

A sensibilidade de água é tamanha, e a sua vulnerabilidade à magoa tão pronunciada, que se as reações emocionais não forem controladas e adequadamente canalizadas, podem levá-las a um estado de instabilidade emocional e à uma predisposição para serem influenciados com demais facilidade pelo mais leve vento que sopre. Contudo essa sensibilidade não deve ser considerada uma fraqueza, pois a água tem grande força e tem um longo e importante poder, especialmente quando é canalizada de uma forma concentrada.

Um sábio chinês do século XI, citado por John Blofeld, p. 78 de seu livro "The Wheel of Live" diz: "
Entre todos os elementos, o Sábio tomaria a água como seu preceptor. A água é submissa mas conquista tudo. A Água extingue o fogo, ou, vendo que pode ser derrotada, escapa como vapor e toma nova forma. A água carrega a terra macia, ou, quando desafiada pelas rochas, procura um caminho em torno... Satura a atmosfera de modo que o vento morre. A água é humilde mas não submissa, ela cede passagem para os obstáculos com uma humildade enganadora, pois nenhum poder pode impedi-la de seguir o seu caminho traçado rumo ao mar. A água conquista submetendo-se , nunca ataca mas sempre ganha a última batalha.".


As pessoas do tipo "água" podem facilmente ser sensacionalistas porque gostam de cultivar potencialmente tempestades interiores e que podem apresentar distúrbios emotivos quando sentem a vida chata. Têm tendência a ferir as pessoas quando rompem-se os "diques", quando não conseguem controlar suas emoções e então são capazes de ocasionar confusões. A sensibilidade de "água" não é fraqueza, veja-se que a água represada é algo muito forte.

Como um renal o indivíduo água tem excesso de energia no rim e falta de energia no estômago. Por isto os seus sintomas mais freqüentes são oriundos de distúrbios digestivos ( baço, pâncreas e estômago ).

Os elemento de alguma forma sempre se refletem na personalidade da pessoa. Assim sendo é fácil se compreender como é uma pessoa "água". Ela apresenta propensão para a arte de curar; em esportes preferem os esportes aquáticos; admiram os seres da água, gostam de decoração com aquários e coisas assim, preferem profissões ligadas à medicina ou ligadas a mares, rios e meios aquáticos em geral.

O indivíduo água têm predisposição exagerada para a limpeza.

Embora muitos sejam pescadores via de regra não apreciam muito os frutos do mar como alimento. Isto decorre do domínio dos ementais da água. Despertam-lhes o lado emotivo.

Têm grande incidência de sonhos com ambientes aquáticos.

As pessoas água acomodam-se facilmente, adaptam-se bem às situações embora não tendam a permanecer assim se não forem mais contidas. A água se adapta, se amolda facilmente a um vaso mas se as paredes do vaso forem rompidas ela logo extravasa tomando uma outra forma.

Por outro lado, quando em desequilíbrio emocional, quando entram em desarmonia com os elementais da água afogam-se em paixões sensuais e tendem a manifestar distúrbios circulatórios e doenças circulatórias. Quando em profundo desequilíbrio tende ao suicídio por afogamento..

Gostam de ver a água fluir, o marulho da de um regato, o barulho das águas, as ondas batendo nas praias; preferem morar numa praia, à margem de um lago ou rio. Sentem-se bem tanto física quanto emocionalmente nos dias de chuva, e deleitam-se em ver a chuva cair ou mesmo de sentir na pele os respingos. Como profissão talvez seja pescador, escolherá estudos oceanográficos, prefere morar a margem de um lago ou numa praia.

As fadigas, cansaços, em todas as situações em que haja perda de energia a pessoa água se recompõe facilmente na beira de um rio, na margem de um lago, numa praia , ou mesmo com u banho refrescante. Quando há predominância água/fogo curam-se muitas vezes com banhos termais, escalda-pés e algo assim.

Os elementos da natureza têm características próprias, uns têm poder sobre os outros resultando disto o equilíbrio da natureza. A água, por exemplo, pode ser detida até certo limite pelo elemento terra. Com o elemento terra se faz uma barragem capaz de controlar a água, se faz um recipiente, um vaso que pode conter a água, mas esta pode amolecer a terra, dissolve-la.

 

A água apaga o fogo mas por sua vez o fogo transforma o estado físico da água ( evaporação). A terra apaga o fogo mas o fogo pode transformar o estado da terra, derrete as rochas gerando os vulcões; transforma as rochas em lava.

 

O ar tanto pode intensificar o fogo, quanto apagá-lo; ele movimenta a água criando as ondas. O fogo ( calor) aquece o ar gerando diferenças de pressão atmosférica que ocasiona os ventos, que e que mobilizam a própria água. Com terra pode-se provocar (atrito entre duas pedras gera faiscas) ou apagar o fogo.

Pelo que acabamos de dizer entende-se que vendavais, ventanias, tufões, furacões, ciclones, maremotos tudo isto resulta da interação dos elementos.

Vimos alguns exemplos da interação dos elementos da natureza mas outras situações podem ser imaginadas relativas às interferências elementais que formam o sistema auto-controlador da natureza.

"Assim como é em cima é em baixo"...
Em obediência a este princípio hermético o comportamento dos elementos da natureza refletem-se nas pessoas caracterizando-as sob os mais diversos tipos comportamentais. A maneira de ser de uma pessoa em grande parte é decorrente do elemento a que ele esteja mais ou menos ligado. Diante dessa afirmativa poder-se-ia indagar: E o grau do espirito não é o responsável pela maneira de ser de uma pessoa ? - Na realidade sim, mesmo que o corpo seja fruto da estruturação genética, por sua vez o espirito que recebe aquele corpo é porque ele o está merecendo e isto é uma decorrência da lei de ressonância vibratória. Por exemplo, um má formação física pode ter causa genética, ser decorrência da hereditariedade biológica mas na realidade aquele corpo geneticamente estruturado daquela forma é exatamente o que aquele espirito está necessitando.

De igual maneira, entenda-se que, mesmo que os elementos determinem modos de ser do organismo esses modos de ser retratam perfeitamente as qualidades daquele espirito. Dissemos que uma predominância do elemento água  acarreta nas mulheres uma natureza bem maternal, assim sendo um espirito que na sua caminhada tenha já desenvolveu bem essa qualidade, ou que tenha algum carma que precise desse tipo de caráter, por certo encarnará como uma pessoa água.

A afinidade entre a pessoa e um elemento resulta da harmonia vibratória entre o elemento e a pessoa, pois isto é apenas um efeito de ressonância. Cada espirito encarna o corpo que merece. mesmo que esse corpo físico seja fruto da hereditariedade.

No Oriente o mais elevado Devas ligada ao elemento água recebe o nome de Varuma, o Senhor da água.


Notas:
[1] - Na realidade na natureza existem 7 elementos fundamentais e não apenas quatro. Quatro são os que existem objetivamente no mundo da matéria densa, enquanto os demais são inerentes aos planos espirituais.
[2] - Os elementos da natureza na realidade são 7 mas nesta palestra estamos nos referindo apenas a quatro deles - Terra - Ar - água e fogo - que têm expressão e manifestação objetiva no mundo material.
[3] - É possível que em uma palestra futura venhamos a explanar sobre este elemento. Também tem excitem os Devas e elementais do éter.
[4] - Quando falamos predominância água não estamos nos referindo a predominância no plano físico do elemento, mas sim a predominância energética em nível astral.


Autor: José Laércio do Egito - F.R.C.
email: thot@hotlink.com.br

Category : ESOTERISMO, CANALIZAÇÕES, UFOLOGIA Print

| Contact author |