"> 2012 - DÚVIDAS e - ASTROLOGIA CÁRMICA | Bloguez.com - Bloguez.com
 

 2012 - DÚVIDAS e CONFUSÕES

20/1/2010

2012 e falsas idéias

Diante de uma imensa quantidade de e-mails e indagações que tenho recebido envolvendo falsas idéias a respeito de fenômenos astronômicos supostamente envolvendo o ano de 2012, resolvi criar um tópico expondo as dúvidas mais frequentes e suas respectivas respostas.

Questão 1 – Ocorrerá realmente um alinhamento raro envolvendo a Terra, o Sol e o centro da galáxia em 2012?

O que define uma reta é a existência de dois pontos. Uma vez que a Terra gira em torno do centro da galáxia, ela sempre está alinhada com o centro.

Já no que diz respeito a um alinhamento envolvendo a Terra, o Sol e o centro galáctico, este alinhamento ocorre todos os anos, entre os dias 12 e 21 de dezembro. Não há nada de raro neste evento astronômico.

Além disso, não há nenhum alinhamento planetário especial no ano de 2012 e, mesmo que todos os planetas se alinhassem [coisa que ocorre com relativa frequência], isso não causaria tsunamis nem terremotos. A força gravitacional não seria suficiente para isso.

Questão 2 – É verdade que o centro de nossa galáxia é um buraco negro?

Sim, provavelmente é verdade. Algumas pessoas dizem que no centro galáctico está uma estrela da constelação de Sagittarius, mas esta informação não é exatamente a correta. O fato é que esta estrela da constelação de Sagittarius orbita um buraco negro supermassivo no centro da galáxia.

Questão 3 – Este buraco negro é perigoso para nós? Pode nos afetar?

A distância do Sol ao centro da galáxia é estimada em aproximadamente 30 mil anos-luz. Isso significa que um corpo viajando à velocidade da luz demoraria 30 mil anos para sair da Terra e chegar ao centro galáctico, e vice-versa. Considerando que um ano-luz equivale a aproximadamente 94605284000000000 metros, 30 mil anos-luz significam uma distância imensa! Dada esta tremenda distância, o buraco negro no centro da galáxia não pode nos afetar fisicamente.

Questão 4 — Explosões solares podem desencadear terremotos e atividade vulcânica, como visto no filme “2012?

Em teoria sim, caso fossem explosões intensas o suficiente para aquecer o interior da Terra. Entretanto, caso isso ocorresse, terremotos seriam a menor das nossas preocupações, pois seríamos todos cozidos. É altamente improvável que uma explosão solar desta magnitude ocorra, envolvendo o nosso Sol – ao menos nos próximos bilhões de anos!

No caso do filme 2012, o que ocorre no enredo é totalmente nonsense [o que não é um problema, considerando que a proposta da obra é ser ficcional!]. Explosões solares que agissem como microondas no interior da Terra teriam antes cozinhado a superfície e matado a todos.

Questão 5 – É verdade que a Lua está se afastando da Terra? O que acontecerá quando ela nos deixar completamente?

Sim, a Lua se afasta do nosso planeta paulatinamente, mais ou menos 3,8 centímetros por ano. Vai demorar muito, muito tempo até ela sair da órbita da Terra. Bilhões de anos. Por conta do afastamento, a velocidade de rotação da Terra diminui em aproximadamente 2 milésimos de segundo por século. Ou seja: você não perceberá diferença nenhuma…

Antigamente, quando a Lua era mais próxima, quase um bilhão de anos atrás, o dia terrestre durava 18 horas e a Lua aparecia maior no céu do que aparece hoje.

Na medida em que a Lua se afasta, a Terra perde velocidade. Quando a Lua se desgarrar completamente, a Terra cessará de rodar em torno de si mesma, e nós teremos uma face do planeta onde será dia eterno e uma face onde será noite eterna. Estas condições inviabilizarão a vida da maioria dos organismos, pois a face diurna será mais quente do que conseguimos suportar, e a face noturna será extremamente fria. Mas isso só ocorrerá daqui a bilhões e bilhões de anos.

Questão 6 – Devemos temer a explosão de alguma supernova?

É muito pouco provável que venhamos a sofrer as conseqüências da explosão de uma eventual supernova. Antes de tudo, convém explicar o que vem a ser uma supernova: trata-se de um corpo celeste decorrente da explosão de uma estrela que possua massa dez vezes superior à do nosso Sol. Quando uma estrela deste tipo explode, libera um brilho que pode ser até um bilhão de vezes mais intenso do que o seu brilho original. Mas isso só dura algumas semanas ou meses. Uma ocorrência assim seria certamente devastadora para a vida terrestre, mas não há nenhuma estrela próxima ao nosso sistema solar com risco de se tornar uma supernova. A estrela mais próxima de nós que poderia se tornar uma supernova é a IK Pegasi, mas ainda assim ela se encontra distante demais para nos fazer algum mal.

A Terra se encontra num lugar privilegiado, seguro e estável da Via Láctea.

Questão 7 – É verdade que existe um planeta gigante em rota de colisão com a Terra, que os antigos chamavam de Nibiru?

Não, isto não é verdade, em absoluto. Um corpo planetário tão grande seria perfeitamente avistado com grande antecedência.

Questão 8 – Os maias previram realmente o fim do mundo para 2012?

O fato de o calendário maia acabar em 2012 não significa que eles acreditavam que este ano representasse o fim do mundo. Poderia representar o fim de um ciclo, por exemplo. Ou muitas outras coisas. E ainda se os antigos maias tivessem dito claramente que o mundo acabaria em 2012, por que isso seria necessariamente verdade? Só porque a civilização deles está envolta em mistérios?

Questão 9 – Há algo que poderíamos de fato temer?

No que diz respeito a fenômenos astronômicos, meteoros e colisões com asteróides são sempre um perigo, e poderiam causar desastres terríveis que dificilmente acabariam com a vida na Terra, mas poderiam destruir países inteiros. Nenhum destes meteoros ou asteróides tem nem uma fração do tamanho apontado pela lenda do planeta Nibiru. São corpos bem menores, mas poderiam causar grande estrago. Caso um corpo de grandes dimensões viesse em direção à Terra, poderíamos redirecioná-lo, mudando sua rota, enviando uma nave até ele com a finalidade de causar uma influência gravitacional que o desviasse. Mas, para isso, seria preciso primeiro identificá-lo. Daí a importância de um programa de investigação espacial!

Por incrível que pareça, a coisa mais perigosa é algo que quase ninguém conhece: surtos de raios gama. Explosões de raios gama, mesmo ocorrendo em locais muito distantes da galáxia, poderiam também extinguir a vida na Terra, mas não esterilizá-la completamente. A escala de ocorrência de fenômenos assim é de aproximadamente 1 bilhão de anos. A nossa galáxia não é do tipo em que explosões de raios gama ocorrem com freqüência. No que diz respeito a isso, caso ocorresse, nada poderíamos fazer. Mas a probabilidade de um fenômeno assim ocorrer é tão pequena que nem vale a pena perder o sono pensando nisso. É mais fácil um piano cair na sua cabeça, ou você ser morto por um raio, do que a vida na Terra ser extinta por um surto de raios gama.

Os maiores perigos para a vida na Terra são aqueles que nós mesmos criamos.

Havendo novas perguntas, fiquem à vontade para postá-las aqui ou enviá-la para o e-mail alexey@mensa.org.br

 

 

Category : CIÊNCIA, TECNOLOGIA, ESPIRITUALIDADE Print

| Contact author |