"> PARABOLA DE - ASTROLOGIA CÁRMICA | Bloguez.com - Bloguez.com
 

 PARABOLA DE OSHO

28/10/2009

 

 

Ouvi uma antiga parábola- deve ser muito velha , pois naquela época Deus costumava morar na Terra....

 

Um dia um velho fazendeiro veio a Deus e disse: "Olha, você pode ser Deus e ter criado o mundo, mas preciso lhe dizer uma coisa: você não é um fazendeiro, e não sabe nem o bê-a-bá de agricultura. Você tem muito que aprender".

Deus disse: "o que você sugere?"

O fazendeiro respondeu: "Dê-me um ano e permita que as coisas sejam de acordo comigo, e veja o que acontece. Não haverá mais pobreza!"

Deus concordou, e um ano foi dado ao fazendeiro. Naturalmente ele pedia e pensava somente no melhor- nada de trovões, de ventos fortes, nenhum perigo para a safra. Tudo confortável, aconchegante, e ele estava muito feliz. O trigo crescia tanto! Quando queria sol, havia sol, quando queria chuva, havia chuva, o quanto quisesse. Nesse ano, tudo estava certo, matematicamente preciso.

O trigo estava crescendo muito... O fazendeiro ia a Deus e dizia: "Olhe! Desta vez a safra será tão grande que por dez anos, mesmo que as pessoas não trabalhem , haverá comida suficiente!"

Mas quando fizeram a colheita,não havia grãos. O fazendeiro ficou surpreso. Ele perguntou a Deus: "O que aconteceu, o que saiu errado?"

Deus disse: "Por não existir desafio, conflito, fricção, já que você evitou tudo de ruim, o trigo permaneceu impotente. Uma pequena fricção é uma necessidade. As tempestades, os trovões e os raios são necessários. Eles agitam a alma dentro do trigo!"

 

 

Esta parábola tem um valor imenso. Se você for apenas feliz, feliz e feliz, a felicidade perderá todo o sentido. Será como se alguém estivesse escrevendo com giz branco em uma parede branca.- ele pode continuar a escrever, mas ninguém  jamais será capaz de ler. 

A noite é tão necessária quanto o dia. E os dias de tristeza são tão essenciais quanto os de felicidade. Chamo isso de compreensão. E lentamente, quanto mais você percebe o ritmo da vida, da dualidade, da polaridade, você para de pedir, de escolher. E você descobriu o segredo.

Viva com este segredo, e de repente ficará surpreso: como as bênçãos da vida são tão imensas! O quanto é derramado sobre você a cada momento! Mas, você viveu em suas expectativas, em seus pequenos e insignificantes desejos triviais, e porque as coisas não se ajustavam a seus desejos, você ficava infeliz.

Quando você segue a natureza das coisas, não existe sombra. Então, mesmo a tristeza é luminosa. Não que a tristeza deixará de vir, ela virá, mas não será sua inimiga. Você a acolherá, pois perceberá sua necessidade. Você será capaz de perceber sua graça, o motivo dela estar presente e de ser necessária. E sem ela você será menos, não mais.

 

OSHO.

Category : HISTÓRIA, FILOSOFIA, TRADIÇÃO, MITOLOGIA Print

| Contact author |