"> NUTRIÇÃO - Intestino F - ASTROLOGIA CÁRMICA | Bloguez.com - Bloguez.com
 

 NUTRIÇÃO - Intestino Feliz

19/10/2009

 

À primeira vista, de fato, o intestino não tem uma função invejável na dinâmica do corpo. Parece sobrar para ele um trabalho pouco nobre: colocar o lixo para fora. Porém, diferentemente do que acontece dentro de uma casa, onde essa obrigação pode ser o início de uma briga séria entre casais, o seu intestino, por mais preguiçoso que possa parecer, sempre faz isso com a dignidade de quem sabe que essa é apenas uma parte do seu trabalho diário, coisa que os médicos e pesquisadores descobriram recentemente. Para você ter idéia do upgrade que esse órgão recebeu na concepção da ciência, há alguns anos ele passou a ser chamado de segundo cérebro (leia “Com o rei na barriga”).


É no intestino que acontece a separação do que deve entrar no nosso organismo (nutrientes) e aquilo que deve ser dispensado (restos alimentares e detritos) e o pleno funcionamento desse sistema tem tudo a ver com a celulite, o seu humor, a sinusite e várias doenças. Numa situação ideal, em que a flora intestinal está em equilíbrio, isto é, há mais bactérias boas do que más, a parede intestinal consegue fazer perfeitamente essa separação, absorvendo os nutrientes e dispensando os detritos, funcionando como se fosse um filtro.

Se a flora intestinal está desequilibrada, com mais bactérias más do que boas e presença de fungos, esse processo simples de separar nutrientes e restos alimentares fica supercomprometido e afeta todo o organismo
.
Imagine que para fazer perfeitamente essa filtragem, o intestino fosse um tecido com tramas bem fechadas. Quando existe algum desequilíbrio, surge um processo inflamatório nas paredes. Voltando à comparação com o tecido, a trama vai abrindo e ficando frouxa – tão frouxa que acaba formando alguns buraquinhos. “Por eles, passam para corrente sanguínea resíduos de alimentos. Como o organismo não reconhece esses elementos, entra em estado de alerta”, explica Denise Madi Carreiro, nutricionista funcional, em São Paulo e conselheira do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional, em Porto Alegre.


O que acontece quando toca o alarme? O cérebro dá uma ordem para o sistema imunológico atacar os detritos que foram parar no sangue. O seu organismo, então, passa a produzir substâncias para combater esse agressor, como se você despertasse o seu corpo diariamente, após cada refeição, para uma luta. Se isso acontece sempre, o processo inflamatório tornase crônico, o que esgota suas defesas naturais. É por isso também que a resistência fica tão baixa.
“O excesso de permeabilidade na parede do intestino acaba dificultando a absorção de nutrientes. Você come, mas não se nutre”,
explica Denise.

Como se não bastasse,
o fígado acaba sobrecarregado, porque esses detritos são uma carga extra para ele, que não consegue eliminar todas as toxinas que o nosso organismo produz naturalmente, executando as suas funções diárias. Como a celulite é conseqüência de uma alteração de circulação e de um processo inflamatório, pronto, ela ganha terreno para aparecer. Some isso à má nutrição das células e, pronto, o efeito você vê no espelho.

A pressa de mastigar, as bebidas que acompanham todos os pratos,
e os intervalos longos entre uma refeição e outra são alguns dos fatores que desequilibram a flora intestinal. Se você não mastiga bem os alimentos, eles chegam ao intestino mal digeridos. Primeiro problema: o aproveitamento dos nutrientes é menor porque o organismo só consegue absorver aquilo que está na superfície do alimento engolido. Segundo problema: se o alimento está mal digerido, fermenta e vira alvo para proliferação das bactérias ruins – que passam a disputar espaço na flora intestinal com as boas bactérias.

O líquido nas refeições também afeta o bom funcionamento do intestino. “Se você bebe enquanto come, dilui o ácido clorídrico do estômago, modifica o pH do sistema digestivo e as más bactérias tendem a se reproduzir”, explica Patrícia Davidson Haiat, nutricionista funcional do Rio de Janeiro. Outro fator que desencadeia o desequilíbrio, e conseqüentemente os tais buraquinhos na parede intestinal, é o uso constante de remédios como antiinflamatórios, antibióticos e anticoncepcionais. O fato de você tomá-los com freqüência
,
e por conta própria, sem o conhecimento e a prescrição do seu médico, é o que pode desencadear o problema.


De volta ao equilíbrio

Da mesma maneira que em pouco tempo você atrapalha o funcionamento do seu intestino, com algumas semanas de cuidados dá para conseguir melhoras significativas. “Isso acontece porque o intestino renova rapidamente as células, só perde para a velocidade de renovação celular da medula óssea”, explica Denise. A volta do equilíbrio é um processo – nele você percebe, dia após dia, mudanças no corpo e na sua. “Tenho pacientes que viram a celulite sumir com dois meses de mudança alimentar. A flora intestinal se reestabelece, a parede volta a ficar com a permeabilidade ideal e com isso o processo inflamatório crônico acaba, pondo fim a todos os sintomas, inclusive a celulite”, explica Denise.

Esse órgão tão complexo é responsável pela produção de:

• 80% de toda a serotonina (neurotransmissor fundamental para a sensação de bem-estar) do nosso organismo. Se o intestino não está equilibrado, a produção de serotonina fica insuficiente. Por esse motivo, hoje já se associa quadros depressivos ao mau funcionamento intestinal.

• Células do sistema imunológico, responsáveis pela defesa do nosso organismo. Quando você está com a resistência baixa, com uma gripe atrás da outra ou infecções seguidas, o problema pode estar relacionado a esse órgão.

• Hormônios e enzimas que direcionam o caminho dos nutrientes dentro do nosso organismo, otimizando a digestão, o metabolismo e a absorção de nutrientes.

• Vários quadros seguidos de inflamações ou infecções, as famosas “ites”: sinusite, rinite, otite, amidalite, bronquite, cistite e celulite

• Gripe de repetição

• Língua esbranquiçada

• Micose de unha

• Doenças auto-imune, como psoríase e alergias

• Cansaço e irritabilidade

Se você apresenta um desses sintomas com freqüência, sua flora intestinal não está equilibrada. Se for o seu caso, procure um nutricionista funcional

Passos para dar adeus à celulite


1. Mastigue bem. Não há um número certo de mastigadas por minuto, mas na hora de engolir o alimento deve estar praticamente líquido, sem que você consiga distinguir o que havia colocado na boca.

2. Evite os líquidos durante às refeições. Se for impossível, limite-se a dois golinhos, porque 100 mililitros já prejudica o sistema digestivo. Fora das refeiçoes, beba pelo menos 3 litros de água por dia.

3. Alimente-se a cada três horas.


4. Modere o consumo de cafeína e bebidas alcoólicas.

5. Coma diariamente 2 porções de folhas, 2 de legumes, 4 frutas com casca, 1 concha de leguminosas como feijão, ervilha e grão-de-bico e 1/2 xícara de sementes. A fermentação desses alimentos serve de combustível para as bactérias boas, que protegem a nossa flora intestinal

6. Inclua no seu cardápio alimentos capazes de nutrir a parede do intestino como: óleos, gérmen de trigo, folhas verde-escuras, leguminosas, frutas, frutos do mar, grãos integrais, batata-doce, salmão, sementes oleaginosas.

7. Use temperos secos ou frescos como alecrim, orégano, gengibre, curry, canela, menta, hortelã. “Todos ajudam a equilibrar a flora intestinal. O mesmo acontece com algumas sementes como as de abóbora, melão e melancia

8. Consuma probióticos e prebióticos diariamente.

Probióticos são bactérias boas, que ajudam a equilibrar a flora. Os ideais são aqueles que vêm em pó ou cápsula. Os contidos em iogurtes têm poucos tipos de bactérias, são muito sensíveis à mudança de temperatura e, na maioria das vezes, são preparados com açúcar, um alimento para os fungos e as más bactérias. Já os prebióticos são os alimentos para as bactérias do bem, veja algumas fontes: alho, cebola, alho-poró, alcachofra, aspargo, chicória e banana verde. Os prebióticos também podem ser encontrados comercialmente.

Quando tudo vai bem...O seu intestino não precisa estar necessariamente preso ou solto para você ter um problema na flora intestinal. Se as suas fezes são freqüentemente endurecidas ou moles demais, você altera episódios de prisão de ventre com diarréia ou sofre com gases, o risco de você estar com a flora intestinal desequilibrada é muito grande. “As fezes dizem muito sobre nossa saúde. O ideal é que elas tenham o formato de uma banana marrom”.

 

Category : SAÚDE, ENERGIA, CIÊNCIAS ALTERNATIVAS Print

| Contact author |