"> MITOLOGIA HINDU - ASTROLOGIA CÁRMICA | Bloguez.com - Bloguez.com
 

 MITOLOGIA HINDU (início)

11/7/2011


           

 

 

INTRODUÇÃO

Brahman é o Absoluto, sem forma, que a tudo contém e que não é contido por nada, primeiro sem segundo, origem e fim de toda a criação.

O homem, por ter dificuldade em se relacionar com Ele, cria formas e aspectos para Ele.

Na verdade, todas as formas, todos os aspectos, todas as deidades são somente o Absoluto.

Estes aspectos variam de nome e forma, de acordo com a época, a situação e a necessidade.

A princípio as deidades eram as forças da natureza, depois tomaram forma total ou parcial de animais e mais tarde a forma humana.


DEIDADES VÉDICAS

O Rig Veda cita 33 deuses, dos quais destacam-se cinco:

Indra: o rei dos deuses, o governador do céu, representando o poder do raio, da energia.

Agni: o Fogo, considerado o mensageiro dos deuses. No ritual ele depura a oferenda e a leva em forma sutil a Deus. É a conexão entre homens e deuses. É também a luz para a mente ver e
compreender a verdade.

Surya: o Sol. É dito que ele é a alma suprema dos Vedas e deve ser adorado por todos que desejam a liberação da ignorância.

Vayu: é o deus do Vento, do Ar e do Prana. Divide seu poder com Indra, o Senhor do Céu. É invisível, habitando em nossos corpos como os cinco ares vitais (Prana, Apana, Samana,
Vyana e Udanai).

Varuna: uma das mais antigas deidades védicas, associado à Água, aos Rios e aos Oceanos. Seu poder é ilimitado, assim como seu conhecimento. Inspeciona todo o mundo, sendo o
Senhor das leis morais.

No início, tudo era repouso e equilíbrio, só Brahman existia.

Houve então a primeira vibração, Om, o Som Primordial e a partir dele todo o universo foi criado.

A partir daí surge a trindade hindu, formada por Brahmá, Vishnu e Shiva, que correspondem às 3 gunas, às características de toda a criação.

Brahmá representa Rajas, o movimento, responsável pela criação.

Vishnu representa Sattva, o poder de existência, preservação e proteção.

Shiva representa Tamas, o poder de dissolução do universo.

BRAHMÁ

A mitologia descreve Brahmá como tendo surgido de um lótus saído do umbigo de Vishnu e com ele toda a criação.

Diz-se também que Brahmá surgiu de um ovo de ouro, Hiranyagarbha, nas águas causais.

Sua consorte, Sarasvati, o Conhecimento, manifestou-se a partir dele.

Dessa união surgiu toda a criação.

É representado com quatro cabeças, simbolizando os quatro Vedas; possui quatro braços e em nas suas mãos ele segura um mala (simbolizando a tranqüilização da mente), uma colher e ervas (simbolizando os rituais), um pote com água, o Kamandalu (simbolizando a renúncia) e os Vedas
(simbolizando o conhecimento).

A mão que segura o mala faz um sinal, abhaya mudrá, que representa o afastamento do medo.

Está sentado geralmente sobre um cisne, que simboliza a discriminação ou sobre um lótus, que representa o conhecimento.


continua...

Category : RELIGIÕES, RITUAIS, ORAÇÕES, MEDITAÇÕES, REFLEXÕES Print

| Contact author |