"> EVOLUÇÃO ESPIRITUAL & VIDA S - ASTROLOGIA CÁRMICA | Bloguez.com - Bloguez.com
 

 EVOLUÇÃO ESPIRITUAL & VIDA SOCIAL

26/1/2011

 

Nascemos no sistema, fomos alimentados, educados, programados, crescemos, adquirimos ego, pensamento racional, visão sobre a realidade, nos apaixonamos, odiamos, ficamos adultos, criamos família, trabalhamos, envelhecemos e morremos no mesmo sistema. Cada parte de nosso ser está impregnado com algo da Matriz, especialmente o nosso bem físico mais estimável: a mente. E ela foi programada com tamanha rigidez que muitos até hoje, mesmo acordados, ainda estão presos a padrões antigos e limitados de pensamento, comportamento e atitudes pessoais.

 

Quando a espiritualidade aflora, surgem então dois caminhos a serem seguidos: a total entrega, ou a divisão de importância. Na primeira, nada que não for o desenvolvimento espiritual importa. Na segunda, muitas vezes por necessidade de sustento de terceiros, não há muitas possibilidades de sair do sistema. Obviamente, para aqueles que se entregam completamente, o desenvolvimento virá de forma acelerada e muitos que persistirem poderão alcançar a liberdade espiritual, e com o devido esforço, talvez até uma possível iluminação (embora isso raramente aconteça). Mas e se você, querido leitor, se enquadra na segunda opção? Se ainda precisa trabalhar para se sustentar, ou ainda mais grave, precisa trabalhar para sustentar um filho, por exemplo? Como conseguir o desenvolvimento espiritual ainda preso ao sistema?

 

Veja que a experiência física nunca foi impedimento para a evolução espiritual, desde que o mundo não fosse um grande fractal de mentiras, informações encobertas, ilusões, manipulações e induções ao medo. Desta forma, todavia, aquilo que poderia ser um processo prazeroso, em total equilíbrio, matéria e espírito, acaba não surtindo grandes efeitos, necessitando de cada um mais esforço do que seria preciso para tal intento.

 

Mas é possível evoluir preso à Matriz? Sim, claro. O fundamento primordial da evolução é a intenção. Querendo evoluir de verdade já é o bastante para que algumas mudanças se tornem possíveis. Porém, como sempre frisamos, a intenção sem ação é inútil, apenas uma fagulha de atitude, que podemos chamar apenas de sonho, devaneio ou desejo. Sem ação, não passa disso.

Primeiro Passo: é preciso parar de exteriorizar a culpa por suas limitações

Muitos têm o costume de culpar tudo e a todos por sua incompetência em alcançar determinado objetivo. Isso é uma atitude covarde, que apenas o faz ficar mais e mais estancado no pântano da inutilidade existencial, ou seja, do viver sem realmente viver o que deve ser vivido.


Alguns dizem que não podem amar incondicionalmente, pois foram programados a dar mais valor a determinadas pessoas, às mais próximas, do que a outras. Ora, a própria afirmação se condena. Foram programados. Mas acha mesmo que só você foi programado, querido leitor? Todas as pessoas que nascem na 3D são programadas pela Matrix. Sem exceção. O que difere uma pessoa devidamente desperta espiritualmente é a desprogramação que se é capaz de fazer.

Ora, se uma coisa foi programa, obviamente pode ser desprogramada. Deste modo, as desculpas para questões de impotência diante de determinado assunto são apenas uma maneira de fugir de si mesmo, tentando justificar o que está dentro do coração de cada um:
o medo de arriscar.

A única coisa que o impede de evoluir, querido leitor, é você e mais nada. Portanto, independente de ainda precisar caminhar pelo sistema, ainda ter assuntos a resolver, ainda estar preso ao sistema "escravizatório" monetário, você tem todas as ferramentas para alcançar um avanço espiritual. Obviamente, o fará de forma mais demorada, mas ainda assim conseguirá fazê-lo. Todavia se quiser realmente alcançar a liberdade total, cedo ou tarde você deverá fazer uma escolha, a não ser que o mundo mude completamente de um dia para outro.

 "E por que deveria eu fazer essa escolha?" Ora, porque não há mais tempo para uma evolução progressivamente longa. Isto é, se você tivesse despertado há 10 anos, este seria um tempo razoavelmente favorável para alcançar a liberdade espiritual mesmo atrelado à Matrix. Mas vejam só! Ano passado fizemos uma enquete sobre o tempo de despertar de cada um e 39% mencionaram estar despertos há mais de 5 anos. E, se ainda visitam blogs como este e tantos outros, é porque não alcançaram a independência espiritual, concorda? Então o que impediu tantas pessoas de chegarem lá mesmo com todo o tempo do mundo disponível? O pensamento sempre constante de insegurança. "Não posso", "Não sei se consigo", "E agora? O que fazer?", "Se ao menos eu tivesse uma referência!".

É óbvio que ninguém tem todas as respostas; é óbvio que sempre teremos dúvidas. Mas isso não significa estar apático, inseguro e com um pé atrás em seu caminho.

Então, querido leitor, se você ainda não alcançou o que já deveria ter alcançado não é porque o fator externo o atrapalhou, e sim porque você mesmo se atrapalhou. Colocou uma muralha enorme diante de si mesmo, achando que nada pode derrubá-la. Mas você pode e sempre poderá, afinal foi você quem a levantou.

Segundo Passo: não espere por confirmações para agir ou mudar uma linha de pensamento

Sim, muitas pessoas esperam por confirmações de terceiros para darem o próximo passo em suas jornadas. Mas a única confirmação necessária é a do Eu Superior, e ele o faz por meio da intuição e do
discernimento interior. Desta forma, a espera por confirmar o que você já tem bem desenhado dentro de você, apenas serve para trancafiá-lo em sua gaiola pessoal.


Todo mundo já sabe o significado de Desapego, Gratidão, Perdão, Amor Incondicional, Confiança, Vida Após a Morte, etc, etc, etc. Mas quem são aqueles que realmente põem em prática seus conhecimentos? Por que mesmo já tendo o total entendimento sobre essas coisas, ainda assim insistem em ficar na dúvida? Por que nunca ouviram os mestres do passado? Compreende, querido leitor? Mesmo a espera de confirmações exteriores não dão frutos, pois apenas a confirmação interna pode levá-lo adiante. Vide textos deste blog que já disseram quase tudo necessário para todos finalmente pularem de nível. Mas quem o fez? Pouquíssimos, e mesmo assim não chegaram ainda à Presença Máxima.

Desta maneira, a busca por terceiros é inútil, já que todas as respostas se encontram dentro de você. Este e outros textos, este e outros blogs, nunca terão utilidade se você não absorver o que deve ser absorvido e no seu íntimo encontrar a confirmação, finalmente caminhando com suas próprias pernas. Se continuar visitando este e outros blogs apenas por conforto, então está apenas brincando de evoluir.

Terceiro Passo: é preciso fazer alguns sacrifícios pessoais para evoluir

Uma vez que se está preso à Matrix de alguma forma, normalmente a nível monetário ou sentimental, a pessoa tende a ficar distraída com relação a diversos apegos que têm em vida. Tais apegos são tanto de ordem material, quanto de ordem emocional, e apenas servem para atrasá-la no descobrimento de si mesmo. Por quê? Porque sua visão fica focada por tempo demais no externo.

 

Então veja, querido leitor, que é necessário dar sempre mais atenção ao interno que ao externo. Mas para isso alguns sacrifícios devem ser feitos, pois há fatores desequilibrando o andamento de seus desenvolvimentos. E quando dizemos, apesar de mencionar equilíbrio, que é necessário dar mais atenção ao interno é justamente pelo tempo que dispomos para evoluirmos. Voltando ao que foi dito, se houvesse mais tempo físico para sua evolução, o certo seria manter o externo e o interno em total equilíbrio, mas não há esse tempo, então é preciso agora compensar o que foi perdido.

Deste modo, é necessário fazer alguns sacrifícios materiais e sentimentais. Colocar ordem na sua casa interior, que aliás deve estar uma bagunça com tantas emoções acaloradas e tantos apegos externos.

Quantos de vocês teriam coragem de jogar fora fotos da família? Quantos de vocês teriam coragem de mudar de emprego visando terem mais tempo para cuidarem de si? Quantos de vocês teriam coragem de terminar um relacionamento que não está dando frutos, mesmo ainda estando apaixonados? Compreende, querido leitor? É fácil? Claro que não
. Se fosse, não seria um sacrifício. Deve ser feito? Sim. Cedo ou tarde, se ainda quiser se libertar, terá de fazê-lo. Mas essa é uma escolha sua e você deverá arcar com as conseqüências da mesma.

Palavras Finais

Todos estamos caminhando em dois mundos ao mesmo tempo, o social e o espiritual. Mas poucos são aqueles que estão dando o devido valor ao segundo. Podemos continuar vivendo assim, isso não é um erro, não é uma escolha ruim, não é algo para se culpar. A experiência na 3D sempre se baseou no equilíbrio entre a matéria e o espírito. Todavia, menos de 5% das pessoas alcançaram o equilíbrio necessário para ter uma experiência plena na fisicalidade e agora, inevitavelmente, precisam correr contra o tempo.


Não falo de transição planetária, estou falando do despertar em perfeita harmonia. Há inúmeras pessoas que não têm a mínima noção sobre cinturão de fótons, extraterrestres, vida após a morte, Nexus, grupo Bilderberg, seja lá o que for; mas mesmo assim conseguem estar mais despertos que muitos de vocês, querido leitor. Conseguem ter o desapego das inutilidades experienciais, conseguem amar incondicionalmente, sem dar preferência a um ou a outro, conseguem ser gratos por suas vidas e por tudo o que o mundo lhes deu, conseguem perdoar e não guardar rancor por ninguém. Há muitas pessoas assim, muitas que nós costumamos chamar de dormentes. Mas mesmo assim estarão prontas, mesmo inconscientemente, para passar com tranqüilidade pelo que está por vir. Então a vida social não é uma desculpa.

Portanto, a maneira como se vive a vida é uma escolha pessoal. As limitações só existem na sua cabeça. E mesmo desperto, você ainda as alimenta. Muitos que dormem estão mais adiantados que você. Então, querido leitor, vai ficar parado ou vai tentar alcançá-los?

Vamos na Paz.

HigherThanEagle

 

Fonte: http://particulasdafonte.blogspot.com/2011/01/evolucao-espiritual-x-vida-social.html

Contribuição de Cristina Kauer (rede aquariana)

 

Category : HISTÓRIA, FILOSOFIA, TRADIÇÃO, MITOLOGIA Print

| Contact author |