"> SOBRE NOSSO CAMPO - ASTROLOGIA CÁRMICA | Bloguez.com - Bloguez.com
 

 SOBRE NOSSO CAMPO ÁURICO-ELETROMAGNÉTICO

13/12/2010

Orientações de Metraton contida no Livro do Conhecimento - As chaves de Enoch

aura

Saudações, Mestres!

Nós os saudamos com alegria e envolvemos cada um de vocês num campo de Amor Incondicional.

E assim vamos falar sobre os circuitos mais eficientes do campo áurico humano, com foco específico no circuito 13-20-33. Mestres, a Aura Humana não é auto-regulada. Ela requer manutenção metódica. E isto é vital porque, para ascender ao Veículo de Luz Cristalino, é absolutamente necessário alcançar e reter o Circuito 13-20-33 do Campo Áurico Integral.


DESENVOLVIMENTO ÁURICO

Agora, falaremos resumidamente sobre o aspecto tempo-linear do desenvolvimento da Aura Humana. Queridos, à medida que cada um de vocês cresceu em consciência através de suas múltiplas jornadas na dualidade, ativou mais camadas no seu campo áurico. Com cada nova ativação, mais responsabilidade é requerida, uma maior percepção é necessária para a melhor manutenção da Aura. A ressonância final e mais eficiente é o Circuito 13-20-33. Esta é a proporção-chave e o fluxo-chave do Campo Áurico qualificado e totalmente desabrochado. É a ressonância que lhes possibilita fluir para o Corpo de Luz Cristalino. A não ser que o 13-20-33 seja alcançado, cultivado e sustentado, a aquisição do Corpo de Luz é inatingível.

Antes de nos aprofundarmos neste tema importante, deixem-nos acrescentar um aviso: a expansão Áurica é uma jornada e não uma destinação. Em outras palavras, o que é obtido DEVE ser mantido. Muitos de vocês alcançaram altos níveis da ativação de camadas Áuricas, mas depois a perderam devido à inconstância da sua disciplina e à falta de compreensão das condições requeridas para a sustentação delas.

A maioria de vocês, que são chamados de “Almas Velhas”, entrou no Plano da Terra originalmente no Corpo de Luz Cristalino, na Mer-Ka-Ra do verdadeiro Mestre Ascensionado. Com a Queda do Firmamento, vocês entraram deliberadamente no “Universo da Dualidade” e, com o tempo, perderam a conexão com o aspecto mais elevado da sua verdadeira essência. Então, suas auras desceram em espiral junto com a sua consciência, enquanto vocês entravam na densidade difusa dos corpos físicos da polaridade. Já compartilhamos isto com vocês em outras conversas.


Neste ponto, desejamos esclarecer que o advento da dualidade no Plano da Terra não foi acidental. Foi o que poderíamos chamar de uma ocorrência deliberada para possibilitar a experiência e o crescimento dentro da dualidade. A Terra tornou-se uma Universidade, no seu papel de Planeta de Escolha. A maioria das suas escrituras religiosas refere-se a isto como a “queda” da humanidade. Mas, na verdade, foi um “maya” intencional, uma ilusão com um propósito. A dualidade colocou filtros na consciência, e foi/é necessário muito trabalho para “crescer” de volta à total consciência cristalina. Mas TODOS VOCÊS escolheram este crescimento, e ele carrega referências sucintas.

O experimento da dualidade trouxe consigo certas vulnerabilidades e possibilitou o que podemos chamar de contratempos propositais. Então, esta é a jornada da dualidade, o caminho contratual para o ressurgimento, através do crescimento e da superação de obstáculos. E assim, neste processo de re-crescimento, o denso tornou-se mais denso, o físico tornou-se mais solidificado, e os hemisférios do cérebro humano ficaram presos na polaridade da grade dodecaédrica. Então o ser humano da dualidade cíclica encarnou em vidas dominadas pela mente objetiva e pela experiência dos chacras inferiores. Este nível de inconsciência levou em consideração apenas o campo chácrico de 7 camadas, com o objetivo de ativar os 4 chacras superiores a partir dos 3 inferiores, unificando os sete num fluxo completo.

A dualidade era definida pelo eletromagnetismo polar, e o sistema de grade que determinava o nível de densidade era o magnetismo ou grade da gravidade. Na verdade, isto foi ajustado para diferentes níveis, ao longo do processo de desenvolvimento da humanidade. Durante uma grande parte do tempo linear, desde a Era Dourada da Atlântida, a grade da gravidade só permitiu um circuito 8-8-16 na Aura Humana, e a Mer-Ka-Bah com dois gêneros foi o Corpo de Luz que possibilitou o crescimento a partir desse nível de freqüência. Certos Avatares voltaram à dualidade entre 5000 a 2000 anos atrás – de acordo com a sua forma de medir o tempo linear para “trás”, neste sucinto holograma da realidade – a fim de começar a re-estabelecer o padrão de ressonância 13-20-33. Entretanto foi somente depois da Convergência Harmônica de 1987 que o ajustamento da grade permitiu o renascimento do potencial do 13-20-33 para as massas. Este foi disponibilizado inicialmente com a Grade Cristalina-144 em 2001. A Era Cristalina através da Grade Cristalina é que capacita totalmente o retorno ao padrão 13-20-33 que permite o ressurgimento do Sistema Mer-Kí-Vico Triplo.

CIRCUITO: O 13-20-33

O 13-20-33 é uma interface de emulsão energética que combina a conectividade entre antimatéria/matéria/matéria etérica num amálgama elétrico-cristalino que cria a energia do som de OM. Assim o circuito 13-20-33 não é apenas o fluxo frequencial mais eficiente e necessário para a completa mudança e funcionamento da aura omnitária, mas também é a única freqüência que pode fazer isso. Ele é a chave, uma chave complexa que serve de conexão com o poder total. Na verdade é só então que ele é capaz de carregar energia imensa. Ele desembaraça e combina uma variedade de formas de energia heterogênea e homogênea numa matriz unificada que é capaz de fluir para o ponto zero, o Campo Cristalino da Mer-Ki-Va.

Este circuito implementa e administra a integração obrigatória entre os 33 componentes do campo integral. De fato, ele é uma complexidade de ligações que regula a ressonância apropriada da rede de comunicação e da tecedura da malha dentro e fora. É definido da seguinte forma: o 13 representa as 12 camadas do Campo Áurico dentro da matéria etérica, harmonizadas e sincronizadas com a Unidade. Assim o 12 torna-se Um, formando a freqüência 12+1=13. Isto só acontece quando uma quantidade suficiente de jornadas na dualidade permite que a consciência da entidade ative todos as 12 camadas e ligue e ative os 12 chacras principais a cada camada da aura e também aos 12 filamentos do DNA.

O 20 representa a ativação das camadas da interface áurica humana na multidimensionalidade, dentro dos planos da AntiMatéria. Estas camadas não eram facilmente acessíveis antes do ajustamento da grade magnética.

A sincronização de Fibonacci do 13 mais o 20 possibilitam o circuito 33. Isto possibilita o circuito que permite que a humanidade se expanda totalmente para os níveis de consciência Cristalinos não polarizados. Este é verdadeiramente o veículo que os leva a completar o círculo… de volta ao lar.

O MECANISMO DA MANUTENÇÃO

Agora, o fluxo correto do circuito 13-20-33 depende de certas responsabilidades de manutenção, como dissemos. Vamos discutir agora os obstáculos que são mais comuns na obtenção e sustentação da maior eficiência do circuito.

QUESTÕES QUE AFETAM A INTEGRIDADE ÁURICA

• Campos de Energias Opostas
• Estresse Emocional
• Conflito
• Expansão da Energia Planetária
• Apego a Forma-Pensamento
• Viagem Aérea – Estresse Físico Excessivo
• Medicamentos, Excesso de Álcool, Toxinas
• Atitude Inapropriada/Questões de Controle/Desequilíbrio do Ego

Alguns dos itens acima serão tratados detalhadamente aqui.

A INTERFERÊNCIA DE CAMPOS ELETROMAGNÉTICOS E MICRO-ONDAS RESULTA EM REVERSÃO BIO-POLAR

Nos tempos atuais, o eletromagnetismo da Terra em Ascensão está sendo amplificado em potentes ondas – ondas pressurizadas que podem esticar e fracionar o fluxo e simetria dos seus campos áuricos. Esta é uma necessidade fundamental e determinante da Ascensão, enquanto vocês mudam para Auras expandidas de circuito 13-20-33, de modo a alcançarem a Mer-Ka-Na no sistema Mer-Kí-Vico Triplo.

Na era em que vocês se encontram, com a utilização de telefones celulares, computadores, televisões e aparelhos eletrônicos, seus escritórios e lares são uma constante enxurrada de campos eletromagnéticos opostos. O resultado pode ser um “curto-circuito” temporário que, se não for resolvido, pode levar ao um desequilíbrio áurico devido à perda de energia através de rachaduras da aura. Em essência, isto pode ser chamado de “sangramento áurico”. Alguns dos seus efeitos são de curto prazo, mas outros podem se tornar crônicos.

Os efeitos nocivos dos campos eletromagnéticos e micro-ondas, dos seus fornos de micro-ondas, computadores, telefones móveis e televisores foram reconhecidos por alguns dos seus renomados profissionais da medicina. Mas tendem a ser minimizados e ignorados pelas massas, em parte porque os próprios fornecedores e fabricantes desses geradores de micro-ondas e campos eletromagnéticos patrocinam e apóiam estudos de funcionários ou de cientistas e “especialistas” consultados, com o objetivo pré-contratado de refutar ou minimizar ao máximo os contra-efeitos. Na verdade, os efeitos nocivos são muito reais e a maioria de vocês está constantemente dentro desses contra-campos. Um bom exemplo é que a maioria de vocês vai ler esta mensagem em frente a uma tela de computador.

Queridos, existem métodos eficientes de lidar com esses contra-campos, e eles lhes serão oferecidos. Mas não ignorem o fato de que estes campos certamente terão vários níveis de efeito nocivo nos seus campos áuricos. Muitas ondas e campos, nos seus lares e locais de trabalho, não penetram muito profundamente as camadas da sua capa áurica; outros penetram. Entretanto todos podem provocar fissuras nos seus campos energéticos. Alguns podem pensar que isto é uma questão de sistema de crença, ou que esta é uma mensagem de medo. Não é um nem outro. É verdade que um Mestre Ascenso pode transmutar tais efeitos, mas Queridos, nós lhe dizemos que, a menos que estejam manifestando nesse nível e já consigam andar sobre as águas, fiquem atentos. As conseqüências nocivas das micro-ondas e das ondas eletromagnéticas criadas por correntes alternadas são uma certeza para as massas da humanidade, quer acreditem ou não.

Embora estes efeitos não sejam ameaçadores da vida, eles realmente afetam o circuito energético de vocês, e podem criar o que é chamado de “bio-polaridade reversa” e curto-circuito áurico. Sendo que ambos podem levar à rachadura áurica e resultar em sangramento áurico.

VIAGEM AÉREA

As viagens aéreas são um aspecto comum na vida da maioria de vocês. Em algum momento, todos vocês voam de avião para um outro lugar. E essa viagem esgota a aura muito mais do que se entende atualmente. Na verdade, a constância de viagens aéreas longas pode encurtar a longevidade de uma pessoa e diminuir muito a duração da sua vida, especialmente para os de meia idade ou idosos. Vôos intercontinentais e trans-oceânicos, pela própria medida da imensa distância percorrida e do tempo requerido para isso, são exponencialmente mais degenerativos para o campo áurico humano. Virtualmente, todas as pessoas a bordo de um vôo internacional de 9 a 10 horas, ao chegarem ao seu destino, saem do avião com graus variados de ruptura da função áurica. Os vôos de longa distância que viajam latitudinalmente em vetores voltados para o Leste são os mais nocivos. Mas todos eles causam um inegável estrago no campo energético… vocês chamam isto de “jetlag”(1). Este termo ameno é uma grande meia verdade, pois a condição é muito mais do que simples fadiga devido à mudança de fuso horário.

Agora, um dos fatores subjacentes, um dos fatores que estão na raiz do problema, é que a maioria dos aviões comerciais voa em altitudes de 35.000 pés, na estratosfera, e efetivamente fora da pulsação reguladora da Ressonância Schumann. A Ressonância Schumann é o “batimento cardíaco” do planeta e é uma carga aniônica liberada pela Terra, que se combina com as cargas catiônicas liberadas pela estratosfera para formar um capacitor eletromagnético ao redor do planeta, do nível do solo até cerca de 30.000 pés de altitude. Esse capacitor forma uma ressonância de fundo que desempenha um papel chave na regulagem dos ritmos dos órgãos vitais e das glândulas do corpo humano. Os aviões que voam a uma altitude de 35.000 a 37.000 pés, como acontece com a maioria deles, estão fora desta faixa reguladora; além disso a fuselagem metálica da aeronave desvia grande parte da integração restante. O resultado é uma distorção dos ritmos físicos. As agências da NASA e as agências espaciais estão conscientes desta questão, pois ela tem criado problemas físicos em astronautas, e têm experimentado colocar geradores magnéticos nas estações e ônibus espaciais.

A equipe médica que tem estudado a fadiga de vôo está consciente de que os vôos podem e realmente forçam o coração a trabalhar mais, e que vôos de grande distância aumentam o coração temporariamente. O corpo e o campo áurico de pilotos e tripulação de bordo que voam diariamente são submetidos a tanto estresse, que disto resultam doenças crônicas e uma intensa aceleração no processo de envelhecimento. Tem havido estudos internos sobre a expectativa de vida abreviada de trabalhadores de vôos, mas a maior parte deles é mantida fora do conhecimento público. Eles estão realmente conscientes que a hipoxia hipobárica, causada pela pressurização da aeronave, altera a periodicidade depois de vôos longos, independentemente do número de fusos horários atravessados, reduzindo significativamente o nível de hormônios.

Em vôos longos, este problema é agravado pelo espaço reduzido das poltronas e entre elas, que por si provoca fadiga, pois dificulta o descanso, prejudica a circulação, e faz com que o corpo ingira menos oxigênio. O ar extremamente seco da cabine pressurizada, além da própria pressurização, também é nocivo. Os ciclos são interrompidos. Na verdade a maioria de vocês reconhece que é difícil descansar o corpo depois de vôos longos. A insônia ocorre como um efeito colateral da interrupção do circuito áurico.

Mas sejamos claros: vôos de menos de 3 ou 4 horas não são tão prejudiciais como os de 8 a 12 horas, e a recuperação é muito mais rápida. Então, outros fatores importantes são o tempo de vôo, a freqüências em que se voa e a idade e saúde física do indivíduo. Entretanto, como enfatizamos, todas as viagens aéreas são prejudiciais em diversos níveis.

CRUZANDO O EQUADOR.

Viagens aéreas longas, em travessia latitudinal, provocam maior fadiga no corpo físico devido à mudança de fuso horário. Isto se acrescenta a todos os outros fatores mencionados. Entretanto, vôos longitudinais do Hemisfério Sul para o Hemisfério Norte (e vice-versa) pedem um outro ajuste frequencial da energia áurica. Abaixo do Equador, em situações não forçadas e não magnetizadas, a energia ressonante gira naturalmente no sentido horário, enquanto que acima do Equador acontece o contrário, isto é, ela gira naturalmente no sentido anti-horário. Assim, quando uma pessoa voa de uma região acima do Equador para outra abaixo, e vice-versa, seu circuito Áurico é afetado de uma forma prejudicial por algum tempo.

PERGUNTA: Muitas pessoas têm empregos que exigem viagens aéreas. O que pode ser feito para minimizar seus efeitos nocivos?

METATRON: Os efeitos, repito, são ampliados de acordo com a freqüência e a distância percorrida nos vôos. Outros fatores são a saúde geral e a idade da pessoa que está voando. Então, em todos os casos, procure minimizar a regularidade e freqüência quando possível. Mantenha a saúde em todas as atividades. Quando souber que vai voar, você pode estabilizar um pouco o campo usando cobre ou ouro nos dois pulsos, e utilizando certas pedras preciosas em anéis e correntes para ajudar a manter o campo intacto. Depois do vôo, tome banhos minerais de sal e evite sedativos. Hidrate o corpo tanto quanto possível durante e depois dos vôos.

O CADINHO DO MAGNETISMO DA ASCENSÃO

Outras fontes de difusão áurica, não tão óbvias mas vitalmente importantes, são os próprios mecanismos da Ascensão. Isto pode parecer paradoxal à primeira vista, mas na verdade é o que está ocorrendo, e vocês precisam estar conscientes disto. Os principais mecanismos aos quais nos referimos são os ventos solares, o aumento da rotação do centro do planeta e a resultante amplificação das freqüências planetárias. A pulsação planetária está se acelerando, Queridos, e isto está afetando-os de inúmeras formas. Podemos dizer que o que está ocorrendo através das energias da Ascensão, é que as suas capacidades freqüências estão se esticando. Deste modo, vocês estão sendo requisitados a criar um novo campo áurico expandido, de maneira muito semelhante a uma cobra, que anualmente cresce mais do que a própria pele e passa por uma fase de ajuste a uma nova pele que possa conter o seu corpo maior. Entendem? Antes que a nova possa se tornar resistente, a antiga se estica e racha e, durante essa transição, há uma fase de metamorfose que envolve uma certa vulnerabilidade, até que a nova pele esteja completa.

Enquanto a Terra se aproxima mais da Ascensão de 2012, muitas mudanças importantes estão ocorrendo ao redor de vocês, as quais afetam profundamente o seu bem-estar físico, emocional e mental. Muitos de vocês acham que estão mais “vulneráveis”, sentindo-se oprimidos às vezes, e tendo a impressão de que não conseguem fazer as coisas, como se não houvesse horas suficientes no dia. Alguns de vocês estão passando por períodos de depressão, sentindo-se como se estivessem afundando no medo e como se estivessem movendo-se no melado. As emoções vão das alturas do êxtase às profundezas do desespero sombrio e escuro. Queridos, vocês não estão sós; literalmente milhões de seres humanos estão vivenciando esta deformação da aura e a construção de uma “nova pele áurica”. E nós lhes dizemos que compreendendo o processo e mantendo a integridade do seu campo áurico, tudo isso fica muito mais fácil.

EXEMPLO

O canal tem falado freqüentemente da equalização energética que pode ocorrer quando os buscadores inicialmente procuram pontos de poder ou locais sagrados. Quando um buscador, que não resida nesses locais, vai a um mega-ponto de poder, como Monte Shasta, Lago Titicaca, Sedona, Arkansas ou Glastonbury, por exemplo, pode se achar envolvido num campo eletromagnético ressonante muito mais forte do que aquele com que está acostumado; uma energia muito mais forte do que a taxa de vibração ressonante do seu campo áurico. Para algumas pessoas, mas não para todas, dentro de 3 a 7 dias, dependendo da força e resistência do seu campo áurico, o ovóide áurico estabiliza o diferencial de pressão na forma de equalização osmótica. O campo áurico faz isto através da formação de minúsculas fissuras, e a ruptura do revestimento áurico ocorre naturalmente.

A menos que o indivíduo trate isso, ocorrerá um curto-circuito áurico que provocará perda de energia. Assim, podem ocorrer extremos emocionais até o momento em que o campo áurico volte a se estabilizar e se aterrar.

Para pessoas que se mudam de um lugar de energias mais baixas para um local de mega-poder, este processo pode levar de 6 meses a um ano. Aqueles de vocês que se mudaram para as regiões do Monte Shasta e de Sedona vão entender isto. Para os visitantes, isto se corrigirá depois de uma ou duas semanas que tiverem voltado aos seus locais de residência. A chave é estar consciente do coeficiente frequencial da sua aura, e não ultrapassar o seu tempo, até que seu campo seja capaz de suportar a freqüência mais elevada.

Agora, não estamos dizendo que não é benéfico visitar pontos de poder, muito pelo contrário! Esta expansão da visão geral é inevitável, muito benéfica e necessária, para que possa crescer a “nova pele”, necessária para que o indivíduo possa se expandir para uma freqüência maior e para a multidimensionalidade.

Os pontos de poder aceleram este processo, e devem ser visitados. Estes infinitos pontos são aceleradores virtuais que ajudam nas suas metamorfoses os preparam para as energias mais elevadas da Ascensão, entendem?

O que estamos dizendo é que ocorrem certos processos nos pontos de poder que são um microcosmo do macrocosmo, e que eles precisam ser entendidos. Vejam, o seu planeta inteiro está começando a se acelerar, a aumentar em freqüência, e vocês precisam se aprontar para conter essa freqüência. Muitos de vocês estão lidando com isto, meio às escuras. Quem não está vivenciando isto agora vai vivenciá-lo logo mais, e a compreensão deste processo vai ajudar a torná-lo bem mais fácil.


METAMORFOSE ÁURICA: MUDANDO A PELE ETÉRICA

O processo de reversão está acontecendo com muitas das almas mais iluminadas. Muitos de vocês já estão contatando a sua multidimensionalidade expansiva, pois a Grade Cristalina-144 permite um acesso dimensional maior. O resultado é que o seu Campo Eletromagnético interno está atraindo grandes ondas de energia, níveis de energia que são maiores do que os parâmetros dos seus capacitores áuricos. Nestes casos, o resultado é que ocorre um estiramento, uma sobrecarga que provoca rachaduras temporárias e perda de energia. Vocês estão mudando de pele.

Parte deste estiramento metamórfico exige um processo de limpeza. A própria multidimensionalidade dos pontos de poder e da Ascensão são “cadinhos” e vão forçar as questões pessoais a subirem para a superfície, oferecendo, assim, uma oportunidade importante para que cada um se confronte com quaisquer obstáculos antes ocultos e os libere. Melhor que isto aconteça logo do que mais tarde. É por isto que essas questões estão aparecendo para tantos de vocês. As tentativas de enterrá-las novamente, ou de ignorá-las só farão com que essas questões cresçam e se agravem. Se não forem resolvidos, os próprios problemas gerarão estresse e levarão aos campos reativos de reversão polar, falha do circuito e sangramento áurico.

Queridos, realmente existe uma meta-ciência ao redor a integridade áurica. Não é uma ciência nova, mas uma ciência esquecida, de transição, que deve ser compreendida, re-aprendida, por todos que procuram crescer, por todos que buscam equilíbrio, sabedoria e conhecimento.

Um campo áurico intacto permite que a pessoa reconstrua a Malha Cósmica e alcance o circuito 13-20-33 e, em conseqüência, a expansão multidimensional através dos níveis do Sistema Mer-Kí-Vico Cristalino. Um campo fraturado perde energia, e a perda de energia estressa o circuito físico. Se a perda não for reconhecida e equilibrada, pode levar à reversão crônica de polaridade, baixas emocionais, depressão, síndrome de fadiga crônica, insônia, enxaqueca, aumento de peso, ansiedade e distúrbios de pânico, para citar apenas alguns. Estes podem ser re-equilibrados.

Nós os encorajamos a estudar ativamente este assunto. No entanto, o que vocês devem entender é que existem muitas fontes diferentes de impactos de Campo Eletromagnético nocivo que podem retardar a “metamorfose”, criar vários graus de danos temporários do circuito para o campo, e estes devem ser resolvidos. Imaginem-nos como um pequeno vazamento nos pneus de um veículo. Se ignorado, os pneus murcharão e o veículo não poderá seguir adiante. É isto que acontece com o campo áurico de vocês.

PERGUNTA: Como se reconhece o sangramento áurico?

METATRON: Primeiro, entendendo determinadas condições que criam desequilíbrio e difusão da energia da aura. Nós as citamos acima… O Campo Eletromagnético humano possui certas defesas nele embutidas. Assim como a pele de vocês tem 3 níveis de revestimento, por assim dizer, seus campos áuricos possuem 12 camadas nas dimensões terrenas. A maior parte da difusão energética devido a ondas eletromagnéticas acontece nos 3 níveis externos. As micro-ondas podem afetá-los em níveis muito mais profundos.

Os fornos de micro-ondas revertem a polaridade molecular da substância do alimento que está sendo aquecido. Este é um fato reconhecido por alguns dos seus importantes pesquisadores. Quando esse alimento é levado para dentro do corpo, o circuito do sistema digestivo e dos intestinos é afetado, tanto no corpo físico quanto no energético.

A pré-condição de reconhecimento é essencial, primeiro sabendo em quais situações pode ocorrer a interferência áurica causada por campos de energia contrária. As indicações sensoriais podem ser muito sutis. Os primeiros indicadores sensoriais são as baixas emocionais, a sensação de cansaço e de estar fora do eixo, desarmonizado. Os seres humanos raramente se conectam com essa perda no campo eletromagnético, porque isso é muito comum acontecer, já que a maioria das casas contém campos interferentes, e a vida em família, nos empregos e no cotidiano tem seus aspectos estressantes; aspectos que, em parte, se devem à perda de energia devido ao ritmo agitado e tenso, agravado pela falta de exercícios e de dieta saudável.

PERGUNTA: O que pode ser feito para fortalecer e solidificar o Campo Eletromagnético Humano?

METATRON: Existem muitas coisas que podem fortalecer o campo. Mas primeiro, tente eliminar a raiz da fonte do curto-circuito e difusão áurica. Pare de usar micro-ondas para comida. Se você for obrigado a passar horas em frente ao computador, como acontece com muita gente, existem alguns passos que podem ser dados para neutralizar o bombardeamento.

Existem inúmeros exercícios para fortalecer o campo áurico. Alguns deles são métodos convencionais, outros não:

• Exercitar-se ao menos 30 minutos por dia (Tai Chi, Ioga ou Caminhada)
• Aumentar o consumo de água, e de água magnetizada
• Desintoxicar-se através de sauna, irrigação do cólon, massagem terapêutica
• Tomar banhos de sal, banhos minerais e de fontes termais minerais.
• Usar a Terapia do Raio Violeta de Tesla
• Usar magnetismo nas solas dos pés e pulsos (< 3500 Gsse)
• Usar combinações específicas de pedras preciosas
• Usar metais nobres em volta do pescoço e nos dois pulsos
• Ter uma dieta saudável
• Evitar excesso de álcool
• Eliminar/minimizar as toxinas, tabaco e certas drogas receitadas
• Tomar purificadores uma vez por semana, tais como alho cru, gengibre e vinagre de maçã
• Trabalhar com Cristais Phi e Vogel para selar a aura
• Defumar o campo com salva
• Utilizar freqüência sonora pura através de tigelas de cristal, tigelas tibetanas e diapasões

 mensagem de Metatron canalizada por Tyberonn

contribuição de Karin Klapper

Category : ESOTERISMO, CANALIZAÇÕES, UFOLOGIA Print

| Contact author |