CIDADES CRISTALINAS DE LUZ - por Amorah Quan Yin

21/3/2011

Desde de antes da era Lemuriana, Cidades de Luz de dimensão mais alta, interagiram com a Terra e seus habitantes humanos. Desde que o primeiro iniciado teve seu/ sua primeira experiência transcendental, os humanos começaram a ter conexão direta com estas cidades cristalinas.Talvez em meditação,ou sonho lúcido, o investigador repentinamente se encontra caminhando para fora do corpo, em um vôo de degraus de cristal para cima, em direção a um lindo templo de cristal, cheio de luz. Lá um Ser de Luz saúda o visitante com um bastão de ouro de presente, ou um manto e coroa, ou uma varinha mágica de cristal. Palavras podem ou não ser trocadas. Quando a visita está completada, a pessoa retorna para a consciência, ainda sentindo a energia e Luz fluindo através do corpo. Estas visitas trazem grande alegria e encorajamento no seu caminho.

O exemplo que acabei de dar é um muito simples, comparado com as vastas possibilidades. Ainda que seja um típico ponto de partida. Mais adiante no caminho de uma pessoa, iniciações podem ser dadas nos templos cristalinos. E eventualmente, o investigador será convidado a entrar em uma Cidade de Luz inteiramente cristalina. Estas Cidades de Luz são completas com paredes e portões cristalinos e com frequência grandes complexos de templos e várias formas geométricas sagradas. Gostaria de torná-los cientes da localização de algumas poucas Cidades de Luz da Terra e de protocolos sagrados para ter acesso a elas.

Monte Shasta é uma das duas únicas Cidades de Luz atualmente ancoradas ao nível da Terra. Assim, vamos iniciar nossa jornada por lá. Quando visitei pela primeira vez Monte Shasta, Califórnia, em 1985, não sabia nada de centros de vórtice e Cidades de Luz. Portanto, fiquei muito surpresa quando fui saudada por Saint Germaine (sobre quem não havia ouvido, ainda). Carinhosamente falou-me da origem de todas as áreas mais importantes de problemas em minha vida e do que fazer com elas. Quando retornei à área de acampamento e contei para meu amigo, em êxtase, o que havia acontecido, ele replicou, Sim, Monte Shasta é conhecido por coisas como esta. “É suposto ser uma espécie de centro de vórtice ou algo parecido.” Bem, estava convencida! Comecei peregrinações regulares, durante as quais sempre trazia um  grande e claro cristal de quartzo que se modificava, enquanto eu era guiada para fazê-lo. Estas visitas mágicas continuaram até que me mudei para cá, em outubro de 1988. Cada visita era melhor e mais eficaz do que a anterior. Em uma memorável viagem no final de 1985, minhas interpretações visuais foram alteradas de tal maneira que tudo que eu via – pessoas, rochas, e árvores do mesmo modo – pareciam levemente estilizadas gemometricamentee tinham números escritos nelas. Automaticamente sabia exatamente o que o números significavam e tinha uma compreensão instantânea dos mais importantes detalhes históricos na vida de cada pessoa ou objeto da natureza. Inclusive sonhei com geometria e números sagrados, sem palavras, como se fossem uma linguagem antiga e totalmente familiar. St. Germaine estava lá para prover igualmente, orientação na vida pessoal Era dezembro de 1989 quando finalmente descobri com quem havia estado conversando todos estes anos. Nesta época tinha tido a experiência de duas ou três visitas do tipo das que falei inicialmente, a templos de cristal.

Em 1988, exatamente antes de me mudar para cá, tive minha primeira experiência em ver uma grande Cidade Cristalina de Luz, flutuando mais ou menos a meia milha sobre o pico de Monte Shasta. Inicialmente a vi somente pela parte externa. Seres de Luz da cidade sagrada se comunicariam comigo, me levariam através de ativações, me dariam cura e meditações a serem feitas, ou simplesmente me enviariam amor. Estava sendo preparada para experiências mais profundas que viriam. Naquela época, o espaço de Retiro dos Mestres Ascensionados , dentro do mais alto dos dois picos, existia já há muito tempo. Se parece com uma gruta gigante com um teto côncavo e uma lareira no centro. Algumas vezes os Mestres Ascensionados se reuniam em uma longa mesa. Outras vezes se sentariam ao redor do fogo, ou em pé em uma forma processional. Em algumas ocasiões conversavam, mesmo discussões em grupo, enquanto em outras ocasiões nos reuníamos em silêncio. Cada visita era diferente e continua a ser.

Qualquer um pode visitar o Monte Shasta dos Mestres Ascensionados e pedir permissão para entrar no seu Retiro. Se admitido, um Mestre Ascensionado virá para recebê-lo. Você será saudado por Mestres Ascensionados de ambos os sexos, vestidos com mantos brancos. O Retiro dos Mestres Ascensionados é também o lugar de reunião no Monte Shasta para a Grande Fraternidade Branca: uma ordem mística de Seres Iluminados, ambos humanos e da mais alta dimensão, que estão trabalhando no interesse do despertar espiritual e ascensão da Terra. Quando você se encontrar lá dentro, tente não ter expectativas. Isto lhe permitirá ser receptivo ao que os Mestres consideram apropriado para você na ocasião. Você pode encontrar somente um ser ou vários. Você pode observar outros humanos ao redor ou não. Permaneça aberto e receptivo.

De dentro do Retiro dos Mestres Ascensionados, você pode solicitar admissão à sala de reuniões da Federação Intergalática de Luz no quadrante superior do menor pico de Shastina. No meu entendimento, este espaço foi ancorado no Monte Shasta em 1993, pouco depois que a Cidade de Luz foi ancorada internamente a um nível de 5000 pés de elevação. Antes de março de 1993, a Cidade de Luz do Monte Shasta permaneceu acima da montanha. Foi ancorada ao nível do solo, durante a lua cheia de março, com a maior profundidade de queda de neve na montanha neste século. Fui fortemente levada a dirigir para cima, tão longe quanto possível aquela noite, com um amigo. A mais ou menos 5000 pés, ambos sentimos uma incrível onda de Luz e energia e soubemos que tínhamos atravessado um portal de alguma natureza. Uma milha ou duas adiante, seguiu-se outra onda e uma rarificação de energias. Naquele ponto sintonizei e perguntei aos Mestres Ascensionados, clariaudientemente, o que estava acontecendo. Jesus Cristo respondeu imediatamente aparecendo para mim e me dizendo que expandisse minha clarividência para ver a montanha como se à distância. Vi imediatamente, um Farol de Luz gigante, circundando e envolvendo a montanha inteira. Jesus disse-me que havia me chamado para vir montanha acima e ser uma parte do ancoramento da Cidade de Luz dentro do nível do solo. Estaríamos dentro da Cidade de Luz, em um nível de 5a. dimensão em todo nosso caminho até nosso destina em Bunny Flat. Disse que no limite da árvore, os níveis de 6a. dimensão iniciariam. Eventualmente a cidade física inteira de Monte Shasta e área que a circunda seria ancorada como uma habitável Cidade de Luz. Mas isto levaria muitos anos. Continuou dizendo que o Monte Shasta seria a primeira cidade física a operar por consenso e pela mais alta jurisprudência. Aquela noite no Monte Shasta foi tão mágica como nenhuma que eu tenha jamais tido. Os raios cristalinos de Luz foram visíveis tanto para mim quanto para meu amigo. Sentimos como se estivéssemos realmente em comunhão sagrada, ou que tenhamos sentado e cantado com Deus. Pilares do Templo foram abaixados em variadas elevações, prédios geométricos estavam sendo abaixados no lugar dos mesmos. Jesus disse que a profundidade da queda de neve estava sendo utililizada para ancorar a geometria sagrada. Flocos de neve tem uma estrutura geométrica cristalina natural que cria o solo físico para energias dimensionais cristalinas mais altas. Uma vez que a Cidade de Luz foi ancorada na neve e dentro e abaixo da Terra, ela deve permanecer e continuar a se aprofundar e expandir, ainda mesmo quando a neve derrete.

Desde aquela época, um Templo de Ascensão foi ancorado diretamente acima do pico de Shasta. É um cone alongado que se torna uma espiral cristalina, com certeza. Quando você entra pela seu ponto mais baixo perto do pico de Shasta, você é energizado e seu corpo de luz ativado. Algumas vezes, visitantes pela primeira vez, não tem de se mover todo o caminho através do pico mais alto da espiral; algumas vezes eles o fazem. Quando você é alçado através do cume da espiral, este Templo da Ascensão é um portal para muitos outros lugares, incluindo: Shambalah, uma Cidade Venusiana de Luz, a Cidade de Luz de Machu Picchu, e outras. Onde você vai é uma coisa muito individual e determinada pelo guardiães do Templo de Ascensão.

Também abaixo do Monte Shasta, está uma Cidade Lemuriana, que tem seu próprio complexo do templo. Novamente, sua admissão e experiência pessoal lá é muito individualizada. Muitos visitantes a esta Cidade Lemuriana são saudados em um pátio arredondado do complexo do templo. É um lugar muito social e muito alegre, completado com uma grande fonte, muitas flores e bancos. Os Lemurianos tendem a estreitar o relacionamento mais do que os Mestres Ascensionados e do que outros guias o fazem. Você pode ser convidado para visitar suas residências, bibliotecas, ou um templo específico. Apenas desfrute! Em 8 de fevereiro de 2000, fui saudada em uma meditação pela manhã, por muitos membros do Mais Alto Conselho de Luz do Templo do Dolphin Star. A Escola de Mistério do Templo do Dolphin Star é a que fui fundadora e canalizadora. No nosso Mais Alto Conselho, existem vários Mestres Ascencionados, os Pleidianos, Sírios e Emissários da Luz de Andrômeda, dois Mestres do Conselho Cármico, Deusa Antares, Hathor e os Hathors (seus auxiliares), Sekhmet, Isis, Thoth, Osiris, Ptah, Maat, Ra, e An-Ra, e três Elohim: Elohim do Divino Amor, Elohim da Graça Divina e Elohim da Divina Inocência. Este sistema é a contemporização de um dos sistemas da antiga escola de mitérios que existiu em Lemuria, Atlântida, e no antigo Egito. Os Mestres que se aproximaram de mim naquele dia, me informaram que nós construímos Luz multidimensional suficiente e ancoramento de energias da mais alta dimensão, que está sendo dado para nós nosso próprio Santuário Interno dentro do Monte Shasta.

O Santuário Secreto do Templo do Dolphin Star é agora parte da Cidade de Luz do Monte Shasta. É um pequeno complexo dentro dele mesmo também. Para viajar para lá, invoque três vezes os guardiões do Santuário Secreto do Monte Shasta do Templo do Dolphin Star. Diga-lhes que você gostaria de visitar o santuário e receber quaisquer ativações de luz ou cura que sejam apropriadas para você em sua caminhada espiritual. Você não tem que estar “na escola do mistério” para ser benvindo lá. O complexo tem um Templo de Ascensão central, uma sala de reunião do Conselho Mais Alto, uma biblioteca contendo registros pertinentes das Paredes de Amenti, e a Biblioteca de Alexandria em Atlântida. Existem muitas salas de cura e salas da Câmara de Luz nas quais você pode receber energia balanceada, ativações Ka para corporificar seu EU Superior, cura do sistema nervoso e todas as sessões listadas na Câmara de Luz no Livro das Pleiades (“The Pleiadian Workbook”). Ser-lhe-á mostrado por guias quais você pode usar e como. Existe também uma área social e de música que se parece com um pátio. Uma grande fonte está localizada na parte central em este pátio. Se você entrar nele você chegará inesperadamente através de um portal a uma área de pátio do complexo do Templo Lemuriano.

Monte Shasta é um dos numerosos lugares sagrados na Terra que abriga o Templo do Sol. Os outros, pelo que eu saiba, são: no lado leste do Monte Kilauea, na Grande Ilha do Havaí; abaixo de Uluru (antigamente chamado de Rocha Ayer) da Austrália Central; a Grande Pirâmidede Giza no Cairo, Egito; o Tor em Glastonbury, Inglaterra, lugar do antigo Avalon; Palenque no México; Machu Picchu no Peru. Estes sete lugares são também chacras do décimo terceiro sistema de chacras da Terra. Templos do Sol foram tradicionalmente usados como locais para cerimônias no Equinócio e Solstícios, para socorrer humanos no alinhamento com o Plano Divino, enquanto estavam sendo ajustados com nossos ciclos de tempo. (que correspondem a ciclos orbitais). Em outras palavras, nós nos realinhamos com o nosso lugar dentro do cosmo, nosso propósito da alma, e Terra e Plano Divino universal, através de nossa conexão com nosso Sol local.

Antes do nascimento físico em cada tempo de vida, nossas almas passam pelo Sol. Dentro do Sol, nós deixamos uma marca de codificação de liberação de tempo, de nosso propósito para dado período de vida. O Sol também marca nossas almas com o co-criado Plano Divino para a Terra durante nosso tempo de vida que está por chegar. Quando realizamos cerimônia ao nascer do sol, meio dia, por do sol, e à meia noite, aspectos da órbita diária da Terra, nos realinhamos com estes códigos. Você também pode olhar para o Sol, a qualquer tempo, e pedir ao Sol que o assista na obtenção dos seus objetivos, enquanto respira a luz solar para dentro do seu corpo e chacras. Enquanto nós progredimos através da vida e atingimos nossos objetivos, o Sol libera novas codificações para nós, através de seus raios, que impulsionam nossos próximos objetivos a serem ativados em nossas vidas. Este relacionamento sagrado foi reverenciado na maioria das culturas indígenas através dos tempos em várias práticas espirituais.

Lago Titicaca

O Lago Titicaca, outro chacra da Terra, encerra uma cristalina Cidade de Luz abaixo de suas profundas águas. Para muitos investigadores que conheceram o Lago Titicaca, a Cidade da Luz se parece mais com uma estação espacial do que com uma cidade. Isto é porque, como a Cidade da Luz do Monte Shasta, é ambos. Estas Cidades de Luz servem como pontos para muitos Seres de Luz de dimensão mais elevada, de outros sistemas estelares. Lago Titicaca é o principal centro de operações para a Federação Intergalática de Luz. Esta Federação Intergalática abrange membros das Federações Galáticas de Luz de Andrômeda e Milky Way. Milky Way e Andromeda são galáxias gêmeas, também chamadas de gêmeas cósmicas. Outros membros Intergaláticos são do Grande Sol Central, incluindo Elohim, Arcanjos, Seres Supremos e numerosas galáxias, e ainda amplos setores do universo. Está localizada centralmente no complexo subaquatico do Lago Titica, o Grande Templo Central do Sol, que conecta a Estrela de Cristal da Terra no centro da Terra a seu ponto de nível mais baixo. Do pico de seu cone em formato de espiral, no centro deste grande templo com teto em abóboda, está um portal que abre para o Grande Sol Central. Este Grande Templo do Sol Central, literalmente ancora a conexão da Terra ao Grande Sol Central e a Fonte Divina.

Monte Fuji, Japão

Os outros chacras da Terra estão localizados em: Monte Denali, Alaska; Monte Fuji, perto de Tokyo, Japão; Monte e Lago Batur em Bali, Indonésia; Table Moiuntain, perto de Capetown, África do Sul; e Delphi, na Grécia. Cada um tem sua própria Cidade da Luz, com suas próprias funções como o fazem todas os treze chacras da Terra. Nestes tempos, Monte Shasta e o Lago Titicaca são as duas únicas Cidades da Luz ancoradas ao nível do solo. As outras onze estão etericamente localizadas acima dos locais físicos do chacra. Se você escolher explorá-los, peça em sua meditação, ou antes de dormir, que os guardiões da reserve da Cidade cristalina da Luz que você deseja visitar, que venham e o levem para lá, se for seu mais alto bem nesta ocasião. Não é inapropriado apressar uma iniciação ou acesso à alta frequência, lugares multidimensionais, a não ser que você esteja adequadamente preparado e seja seu tempo certo. É por isto que as Cidades cristalinas de Luz têm guardiões para assegurar sua segurança, e manter a pureza do espaço sagrado. Se você pedir três vezes e não receber nenhuma resposta, então não é o tempo apropriado. Os guardiões e mestres virão até você quando o tempo for o certo, uma vez que você fez uma solicitação.

Muitas Cidades cristalinas de Luz e templos etéricos individuais existem além do que eu mencionei. Somente confie que, quando for o tempo para você experienciá-los, seus guias assegurarão que isto aconteça. Quando visitar fisicamente um chacra da Terra, saúde os Mestres Ascencionados, iluminados devas, e guardiões do espaço sagrado. Diga-lhes que você veio para se comunicar com os Seres de Luz na Cidade da Luz e receber deles o que quer seja apropriado. Deixe-os também saberem que você gostaria de experienciar e honrar o propósito sagrado daquele espaço, e peça permissão para entrar. Quando este protocolo sagrado é seguido, há a tendência de abrir-lhe acesso multidimensional para a beleza e Luz com maior profundidade. É também tradicional em muitas culturas espirituais oferecer um presente. Talvez nozes ou chocolate para os espíritos da natureza, ou uma pequena quantidade de refeição à base de milho, ou o grão inteiro. Somente deixe cristais quando especificamente orientado para fazê-lo. Caso contrário podem não ser apropriados para o local. Adoro carregar água da primavera do Monte Shasta e verter uma pequena quantidade em fontes de água em outros locais sagrados, para criar um compartilhamento e conexão dos lugares. O que quer que você faça e onde quer que você vá, aproxime-se do espírito de honra e sacralidade e os presentes que você recebe terão mais peso do que os que são trazidos. Feliz viagem espiritual!

 

Amorah é fundadora da Escola de Mistério do Templo de Dolphin Star, uma contemporização da antiga Escola de Mistério Egipcia.

http://www.amorahquanyin.com/articles/a_cities.html

Traduzido por ANA LUIZA VERISSIMO

postado por Postado por Fada San (anjos de luz)

 

Category : HISTÓRIA, FILOSOFIA, TRADIÇÃO, MITOLOGIA Print


| Contact author |